Type to search

O FIM DO MARCA TEXTO/POST-ITs NO MATERIAL DE 2a FASE! :(

2ª Fase Dicas de Estudo Estratégia Notícias OAB Notícias/Curiosidades

O FIM DO MARCA TEXTO/POST-ITs NO MATERIAL DE 2a FASE! :(

Olá galera! Tudo bem?
Mal foi publicado o Edital do XXI Exame de Ordem e já são inúmeros os apontamentos sobre as alterações percebidas em seu texto.
Vejam a importância de SEMPRE ler o edital de qualquer prova que nos dispomos a participar!
Uma das grandes dúvidas em outras Edições do Exame foi esclarecida: o uso do marca texto e de POST-ITs no material de consulta para a 2ª fase!
VADE MARCATEXTO
Realmente, é uma significativa alteração, e vou explicar meu ponto de vista:
Em diversas oportunidades oriento meus alunos (nas aulas ou no blog) a utilizarem marca textos (ou mesmo lápis de cor colorido) e também post-its para marcar o vademecum. O objetivo, é o aumento da eficiência nos estudos, no manejo do código e a possibilidade de revisões muito objetivas e pontuais.
Num primeiro momento, sempre oriento a grifar os dispositivos que de maneira repetida vem aparecendo edição após edição do Exame. Isto porque traz grande facilidade e objetividade na hora de fazer aquela revisão da lei seca. Afinal, sabemos que, estatisticamente, cerca de 90% das questões são verdadeiras transcrições do texto legal. Identificar os dispositivos mais recorrentes e investir tempo na leitura vale muito a pena e traz resultado ascendentes ao longo dos simulados/provas realizadas.
Num segundo momento, a utilização de marca textos ajuda muito o candidato de 2a fase a identificar dispositivos importantes à fundamentar peças específicas. Por exemplo, na área de PENAL, utilizar a cor AZUL em todos os dispositivos que relacionem com LIBERDADE (tanto no CPP quanto na CF, art. 5°).
Os post-its são eficientes tanto para separação dos assuntos, quanto para organizar (pela cor) alguns grandes temas. Quanto a este item (post-it), especificamente, a questão se resolve de maneira simples. Se a intenção é organizar os códigos, leis, súmulas, basta utilizar os separadores que já vem identificados de gráfica. Veja um exemplo:

marcafacil

Livraria MarcaFácil (http://www.livrariamarcafacil.com.br/


Outra forma, é a utlização de CLIPES para a separação dos Códigos (CUIDADO, o edital indica ser permitido para este propósito de divisão de códigos, não indiscriminadamente. Não indicaria uma interpretação extensiva deste ponto. Todo cuidado é pouco pra evitar situações desagradáveis no dia da prova), pois permanecem indicados como materiais permitidos a constarem nos vademecuns/Códigos. Quanto aos clipes, é possível encontrar no mercado uma grande diversidade. Opte por combinar cores, tamanhos. Talvez seja uma solução (adotado o “cuidado” acima).
clipe
 
É claro que se o candidato não estudar, não ter consciência do que significa cada dispositivo destacado, não será capaz de organizar todo o pensamento e raciocínio jurídico (que é avaliado!) para fundamentar e discorrer. No entanto, com o Edital publicado recentemente, tal técnica de estudo/realização de prova, passa a ser proibido.
Mas não é motivo pra desespero. Situações como estas fazem parte do jogo. Não significa que devemos nos manter passivos à regras que são impostas pela CFOAB/Organizadora, mas usarmos de inteligência (emocional, principalmente). É uma simples regra que não lhe trará enormes prejuízos, mas demandará uma adaptação nos estudos caso você já fosse uma adepto do que exemplifiquei em poucas linhas. Sem crise, pessoal!
Isso eleva a necessidade de uma melhor estratégia de memorização e leitura dos dispositivos. Mais do que nunca, quanto mais peças você desenvolver ao longo da sua preparação, melhor. Faça estruturas de cada peça possível (claro que são inúmeras, e é por isso que indicamos a análise das provas passadas, para que você invista tempo nas que já apareceram, e capriche muito naquelas que costumam aparecer com frequência).
prova
Dentre teses possíveis (também é preciso analisar exames passados), destaque teses que foram adotadas pela organizadora. Relacione principais dispositivos, princípios (e neste caso, veja se há um dispositivo legal correspondente ou se é um princípio implícito), súmulas etc. Elabore uma ficha para cada Peça, para cada tese, e assim por diante. Leia as fichas com frequência, entenda os motivos dos dispositivos serem relevantes àquela situação (isso ajudará a memorizar, pois fará sentido!). Repita, transcreva, repita novamente, faça mais peças.
A jornada é árdua, cansativa, às vezes desestimula, muitas vezes dá vontade de desistir… mas só alcança quem acredita, persiste e não desiste!
Era o que queria compartilhar com vocês!
Bons estudos!
 
Savio Chalita
Tags:

You Might also Like

Editora Foco