Category Archives: Dicas de Estudo

POR ONDE COMEÇO MINHA PREPARAÇÃO PARA A 2a FASE DO EXAME DE ORDEM?

Bom dia Pessoal!

Começo de semana, sempre muito propício para “recarregar” parcialmente as baterias e encarar os preparativos para o próximo desafio: A 2a fase!

Pelo o que temos visto por aqui, muitos ainda não têm idéia por onde começar, pois bem, vamos traçar um roteiro simples e prático que pode auxiliar este “start”:

Na maioria das vezes optamos pela área de 2a fase com base em nossas experiências ao longo da faculdade, em razão de estágios, pelo fascínio no assunto ou mesmo por certa facilidade em caminhar na área.

Grande equívoco, como sempre digo, optar por que “esta área é mais fácil que a outra” ou qualquer argumento do gênero (isso porque não existe área fácil e difícil, tudo é relativo às suas experiências com ela).

Independentemente da maneira que você chegou à opção da 2a fase, a hora agora é de alinhas esforços para que seja mais uma etapa vitoriosa! Vamos lá:

1) O primeiro passo é decidir qual vai ser a “estrutura” da sua preparação: Curso preparatório? Estudo sozinho (em razão de trabalho, horários, dinheiro, tempo etc)? Estudo em grupo (muitos se unem e realizam verdadeiras oficinas de estudo). Tomaremos como premissa o estudo através de um Curso Preparatório complementado pelo indispensável “Estudo Solitário” com uma Obra de qualidade (a nomenclatura foi só pra dar um drama típico do momento, rs. Trata-se das resoluções de questões, “treino de peças” e leitura de material, tudo realizado pelo próprio Examinando) e o inseparável amigo Vade Mecum (ou simples código da área pretendida).

Conheça os nossos cursos (Cursos IEDI) de preparação para a 2a fase do Exame de Ordem – Clique aqui!

Conheça nossas obras (Editora Foco) de preparação para a 2a fase do Exame de Ordem – Clique aqui!

2) Escolhido o curso, de modo especial, destacamos acima o Curso Iedi de 2a fase para o Exame de Ordem (curso desenvolvido, preparado e atualizado pelos melhores professores do mercado – conheçam nossos professores), a Obra a ser utilizada como complemento (na ocasião do estudo solitário) e o inseparável Vade Mecum/ Código, o passo seguinte é começar a colocar tudo pra funcionar o quanto antes.

CONHEÇAM NOSSOS COMBOS IMPERDÍVEIS!!! 

Nas aulas do IEDI o aluno encontrará não apenas conteúdo expositivo mas também a consolidação da experiência profissional e conhecimento da prova pelos professores, com abordagens pontuais sobre aspectos relevantes a se explorar na resolução das questões e peça prática.

Sistematicamente, após assistir às aulas, o alunos devem acompanhar (a medida que a matéria avança nas aulas) o conteúdo da obra + resolução de questões dissertativas e peça prática (quando for o caso de cada uma, de acordo com o conteúdo programático das aulas).

3) A preparação para a 2a fase, além do prévio conhecimento dos assuntos pertinentes à área escolhida, é necessário muita repetição! Exatamente… repetição! Quanto mais peças forem escritas, estudadas, analisadas, examinadas (artigos legais que se devem mencionar, argumentos intrínsecos, princípios relevantes a destacar etc) maior será sua capacidade de, no momento da prova, ao ler o enunciado, compreender a demanda, identificar a solução e a peça/resposta cabível.

4) Tanto a peça prática quanto as questões possuem importância equivalente, uma vez que, na prática, estamos sujeitos à interpretação de um Examinador, não sendo possível (ou plausível) que reservemos todo o foco da preparação só para as questões ou só para a peça prática. É preciso que tenhamos uma preparação focada em ambos!
Muitas vezes o candidato é “salvo” por um décimo garantido nas questões ou na peça prática, a depender do caso (inúmeras situações relatadas pelos internautas, em todas as edições do Exame, sem exceção). Sendo assim, não deixe de trabalhar, de maneira equivalente, com questões e peça prática, as duas são importantes, cada uma na sua proporção! Você também pode ser aprovado por 0,1.

5) Outra postura muito interessante à preparação para a 2a fase é conhecer as principais súmulas, súmulas vinculantes e jurisprudência consolidada das áreas. Não é necessário gastar horas buscando jurisprudência em sites, até porque as principais serão abordadas nas aulas ou na próprio livro. Alguns Códigos ou Vade Mecuns, específicos por área do direito (e editados em vistas ao Exame de Ordem) já possuem as súmulas organizadas pelo assunto, otimizando a busca na hora da prova e durante a preparação. Dêem uma lida, “gaste” 1 hora ou mais por semana fazendo isso. Quando diante da situação aplicável ao que dispõe hipotética súmula, certamente se lembrará de ter lido algo a respeito. Importante destacar que em Exames passados, considerável pontuação foi atribuída ao candidato que mencionasse simplesmente uma súmula, OJ ou súmula vinculante!

6) Resolva muitas provas, analise o que está sendo cobrado na questão/enunciado da peça. O Curso IEDI disponibiliza os Simulados On Line, onde o aluno terá suas correções feitas individualmente, em um contato muito próximo com os professores, sendo possível compreender o que está errado, o que está certo, onde é preciso melhorar etc.

7) A Caligrafia é importante na prova? Claro que sim! Afinal, será o meio de comunicação entre você e o Examinador. “Ah, desde os 7 anos minha letra é assim… não vou caprichar na letra.” Sinto dizer que, se sua intenção é a aprovação na 2a fase, é melhor começar a caprichar na letra.

Uma letra legível é indispensável à compreensão da sua prova. Não se trata estritamente de estética literária, mas de necessidade de comunicação. Não se sinta solitário, se este é seu caso, eu entendo bem como é. Foi difícil transformar minha caligrafia da fonte “resultado de eletrocardiograma” para algo legível. Foi só para a prova… hoje ela voltou ao que era, rs.

A questão é a seguinte, se é preciso, que treinemos as tais letras legíveis. Não é preciso aquela letra de convite de casamento, apenas que seja possível LER e ENTENDER. Ok?

8 ) É importantíssimo observar o que pode ou não pode na hora de escrever a peça prática. Não é possível sinais que identifiquem sua prova, então, por mais tentador que seja, não assine a peça, não indique número fictício de OAB… seja humilde, ainda que as aulas/professores/obras pareçam, no início, algo “Ahhhh isso eu sei”, ouça, leia, entenda… não há informação inútil quando estamos diante de profissionais e uma obra feita com total dedicação e experiência no Exame de Ordem. Humildade, o caminho pro seu sucesso em tudo na vida, até mesmo no exame de ordem! Pense nisso.

9) Infelizmente, o exame de ordem deixa sempre claro que não cumpre com sua função, que seria atestar se o bacharel está ou não apto a atuar na vida profissional, mas sim exigindo do examinando TÉCNICA e CONHECIMENTO. Técnica de resolver a prova dentro dos moldes exigidos pela banca e Conhecimento a ser aplicado de forma moldada à Técnica necessária. Muitos já habituados à verdadeira vida prática de um advogado (Estagiários na ativa) se decepcionam na hora da preparação para a segunda fase, principalmente quando na divulgação do gabarito e das atribuições de pontos. Já foi o caso de verificarmos que se um candidato errasse a peça, o prazo, o endereçamento, mas utilizasse referido fundamento legal (citar um artigo, por exemplo) conseguiria os pontos necessários para a aprovação.

É por isso que dizemos, dancemos conforme a música toca, já que nossa proposta não é simplesmente discutir a eficácia/eficiência do Exame, mas dominar a técnica e o conhecimento necessários à aprovação!

Treinem as questões e peças, leiam enunciados para se habituarem às pegadinhas (toda informação descrita tem alguma função na prova: atenção às datas, condições da vítima/réu/contribuinte, localidade, pertinência da matéria, competência do assunto etc)

Atenção para os sintomas de desespero, COMPLETAMENTE NATURAL, durante sua preparação:

-“Ah eu não sei nada, vou pular da ponte!” Calma filho… não precisa tudo isso! Chega uma hora que essa é a sensação, por mais bem preparado que esteja, muitos têm essa sensação. Isso não é fruto do despreparo, mas da pressão, da ansiedade, do medo. Confie na sua preparação, nos seus esforços até aqui!

-“Ahh eu fiz 60 pontos, não vou estudar pra segunda fase. O cara que gabarita a prova, esse cara sou eu!” Isso, muito bem! É por isso que, se você pensa assim, vai ter que ir bem na 1a fase de novo… no próximo exame! Como escrevi acima, seja humilde! Não importa se você fez 300 pontos ou se ficou por 01 ponto e passou com a anulação. Filho de Deus, o que importa é estar na 2a fase, e aí sim, brigar por cada ponto! Como diria um amigo “o importante é fazer o gol, não importa se de trivela ou de bico. Gol é gol” e isso é a mais pura verdade. Então, se você tem aquele amigo “Pavão”, que gosta de sair por aí com aquele orgulho em demonstrar sua pontuação, não ligue, seja humilde, concentre-se na sua prova e saiba que ser aprovado na 1a fase com 40 ou 80 pontos, dá na mesma, vocês vão junto para a 2a fase “zerados”.

“Não vou caprichar na minha letra, esse cara não sabe de nada” - Querido, acesse o site da OAB/GV e já inscreva-se no próximo exame. Repito, humildade, foco e determinação em alcançar o seu resultado pretendido. Não estamos fazendo um favor à OAB ao proceder com a inscrição no Exame, estamos buscando um sonho, encerrando um ciclo acadêmico.

-“Eu quero é ser juiz/promotor, não quero ser advogado… vou fazer de qualquer jeito a prova pois minha meta é outra!” – Ótimo, carreiras fantásticas assim como a advocacia. Mas sinto dizer que sem a OAB, este sonho não se concretizará (não na atual conjuntura). Sendo assim, mesmo que estes concursos sejam sua meta final, mire nas necessárias fases até que sua caminhada chegue ao final. E também aproveite e conheça o livro Como Passar em concursos da Magistratura e também Como Passar em Concursos do Ministério Público, os quais participo com outros professores da Editora Foco!

Espero que, de forma simplificada e superficial, possa ter contribuído com esta organização inicial e planejamento a curto prazo para sua aprovação no Exame!

Vamos à luta!

Bons Estudos a todos!

Savio Chalita

REVISÃO DE ÉTICA – PROF. ARTHUR TRIGUEIROS

======= Revisão de Ética =========

ADVOGADO EMPREGADO (arts. 18 a 21 do EAOAB; arts. 11 a 14 do Regulamento Geral; art. 4º do CED)

1. O adv empregado nada mais é do que um empregado regido pela CLT (art. 3º, CLT). Contudo, sua subordinação é mitigada.

Professor, o que é SUBORDINAÇÃO MITIGADA? R: Embora haja a subordinação c/ relação ao empregador, permanece isenç técn + indep profiss! Em outras palavras, ainda que empregado, não terá que cumprir ordens que retirem sua isenção técnica ou que limitem sua independ profiss!

2. O adv empreg não é obrigado a prestar serviços não contemplados no contrato de trabalho (art. 18, par. único, Estatuto).

3. Piso salarial (ou salário mínimo profissional): é fixado em sentença normativa ou acordo ou convenção coletiva de trabalho.

Pegadinha: não é a OAB que irá representar os advs empregados em questões trabalhistas, mas sim o SINDICATO/FEDERAÇÃO/CONFEDERAÇÃO de adv

4. Jornada de trabalho do adv. empregado: salvo acord/conv ou dedicação exclusiva, será de 4hs/dia e 20hs/semana. Se o adv empregado for contratado com cláusula de dedicação exclusiva, a jornada diária nao pode superar 8hs!

Professor, e se o adv empregado, sob regime de dedicação exclusiva, trabalhar mais de 8hs diárias ou 40 hs semanais? R: Hora extra!

5. Hora extra: será NÃO INFERIOR a 100% (diferente da regra geral, que é de 50%!)

6. Professor, e se o adv empregado trabalhar durante a NOITE? Tem alguma diferença? R: Tem sim! Existe a JORNADA NOTURNA, que vai das 20hs de um dia às 5hs da manhã do dia seguinte (diferente da CLT: 22h – 5h!)

Adicional noturno: quem trabalha em JORNADA NOTURNA como adv empregado ganha
ADICIONAL NOTURNO de 25% da hora normal (ñ 20% como na CLT).

7. Adv empregado e preposto (art. 3º, Reg. Geral): é proibido ao adv funcionar simultaneamente como patrono e preposto do empregador/cliente. Em suma, no mesmo processo, não pode JOÃO representar a empresa-reclamada como PREPOSTO e, ao mesmo tempo, ser o advogado da reclamada!

8. Honorários sucumbenciais e adv empregado: ele recebe honorários sucumbenciais das causas em que atuar como patrono do empregador? R: Pelo Estatuto da OAB, sim (Art. 24, §3º) – é nula a cláusula que retire o direito do adv de receber os honorários de sucumbência!

No entanto, o STF, na ADI 1194, declarou INCONSTITUCIONAL referido artigo. Assim, pra vc não errar na prova: se nada for estipulado em sentido contrário, os honorários sucumb pertencerão ao adv. Porém, se houver disposição contrária (ex: cláusula contratual), prevalece o ajuste em sentido contrário! Absurdo, né? Mas é assim q o STF entende e é assim que cai na OAB!

Espero que tenham gostado! Bons estudos e até semana que vem!

========== FIM ===================

Já Gabaritei ÉTICA

Gostou? Não perca tempo e adquira o livro JÁ GABARITEI ÉTICA do Prof. Arthur Trigueiros – Compre Agora

Cupom de Descontos – Clique Aqui

 

COMO LEMBRAR TUDO NO DIA DA PROVA?

Um dos maiores receios dos examinandos é justamente o de esquecer o que aprendeu, na hora da prova.
Entendo perfeitamente você, que tem esse receio, até porque também já passei por isso.

mib

Porém, saiba que há ferramentas efetivas pra você não esquecer o que aprendeu.
Na última coluna comentamos sobre os quatro momentos do aprendizado perfeito. Na ocasião, explicamos a necessidade de se ter (1) CONTATO, (2) COMPREENSÃO, (3) PRÁTICA e (4) NOVO CONTATO.

Esse caminho passa por um bom material (contato), pela concentração (compreensão), pela prática (resolução de questões) e pelo novo contato (revisão).

No entanto, há um ponto que precisa ser reforçado. Trata-se do mecanismo pelo qual o seu cérebro aprende, e consequentemente, pelo qual você guardará tudo (ou quase tudo) no dia da prova.

Olha só que interessante!

Durante o dia, você recebe um grande número de informações, não é? Há de tudo nessas informações, inclusive aquelas mais importantes pra você nesse momento, que são as que cairão na sua prova.

Essas informações todas vão sendo armazenadas em sua memória volátil, mais precisamente em seu SISTEMA LÍMBICO, um espaço pequeno que fica bem no meio do cérebro. Essa memória, pequena, perde-se muito facilmente. Ela equivale à memória RAM do seu computador.

Tá, mas como eu faço para guardar diretamente as informações numa memória mais parruda? Pois é, não tem jeito. Isso porque é impossível receber uma informação e gravá-la diretamente em nossa memória permanente, que fica no CÓRTEX (espaço enorme do cérebro, que fica na parte de cima dele).

CERE

O córtex equivale à memória HD do seu computador. Se você salvar um arquivo lá, ele nunca será perdido. Sempre que precisar, você abrirá o arquivo guardado e o usará com tranquilidade.

Tá, mas e aí, quero saber como as informações que eu recebo vão para o CÓRTEX?

CER

É muito simples. Durante a noite, as informações marcantes que você recebeu durante o dia (e que foram para o sistema límbico) são transferidas para o córtex. É isso mesmo: à noite você faz um “download” das informações recebidas, passando-as de uma memória volátil para uma memória definitiva.

Mas tem um problema. SOMENTE as informações MARCANTES que você tiver durante o dia serão transferidas de uma memória para outra.

Ah, então já entendi! Tenho que fazer duas coisas então. Primeiro dormir bem, pois, assim, meu download será bem feito. Segundo reforçar ao máximo as informações que eu receber em meus estudos.
Isso mesmo!!!

Dormir bem é com você. Busque alternativas para ter uma boa noite de sono.
Já quanto a reforçar as informações recebidas durante o dia, aí posso lhe ajudar.

DOR

Um fator imprescindível é você estudar com sensação de bem-estar. O estudo será marcante se você o fizer com a cabeça boa. Para isso, uma boa alimentação e exercícios físicos (pode ser uma caminhada, por exemplo) são capazes de influir decisivamente nessa sensação, por produzirem a serotonina e a endorfina, respectivamente.

NERD

Outro fator fundamental é seguir a máxima “aula dada, aula estudada HOJE”. Se você assistir a uma aula, deve, no mesmo dia, estudá-la, lendo a matéria de novo e fazendo MUITOS exercícios de exames anteriores. Isso fará com que a informação fique extremamente marcante em seu sistema límbico, garantindo a passagem dela para o seu córtex, ou seja, para o seu maravilhoso HD.

Bom, agora que você já sabe como guardar tudo na hora da prova, MÃOS À OBRA.

Prof. Wander

WANDER

CURSO INTENSIVO ÀS VÉSPERAS DO EXAME: FAÇO OU NÃO??? CONHEÇA O MELHOR!

INTENSIVO

Amigos,

Muitos e-mails sempre são recebidos questionando sobre os Cursos intensivos (de apenas um dia, com duração de 8 horas), se é ou não válido para um bom rendimento no dia da prova.

Temos hoje muitos cursos preparatórios que se dedicam tanto aos concursos públicos quanto ao exame de ordem. Professores cada vez mais preparados e especializados nas provas e exames.

Além dos cursos anuais, semestrais e de curto prazo (de dois a um mês) também temos no mercado de cursos e concursos os preparatórios “SUPER INTENSIVOS”, que são os de apenas um dia, normalmente às vésperas do exame de ordem.

Acredito muito na funcionalidade e eficiência destes cursos, vez que muitos pontos importantes são levantados nesse dia. Ilusório dizer que os professores “darão as questões” NÃO! Mas sim, pontos que costumam ser abordados em edições anteriores do exame, são debatidos e explorado das formas como já foram “questionados”. Isso ajuda muito no momento de leitura das questões, onde o examinando consegue enxergar e se prevenir de algumas pegadinhas!

Mas, tudo isso, é válido para quem se preparou ao longo dos meses para o exame que pretende. Quem não se dedica e quer aprender tudo em um único dia… sinto muito, mas a melhor opção é organizar um cronograma e se prepara para o próximo exame.

Esses “Super Intensivos” (nome fictício que expressa os intensivos de um dia), são extremamente válidos como uma última revisão, relembrando assuntos, retomando pontos e alertando para principais abordagagens e possíveis “pegadinhas”.
Se não for essa a motivação para participar deste tipo de evento, não reputo válido tanto o investimento quanto a falsa esperança de que um dia de estudo será suficiente.

E os Simulados? É preciso ter cuidado. Normalmente os simulados são elaborados com questões mais difíceis, até mesmo para que o examinando possa sentir mais à vontade no momento em que se deparar com o exame. O cuidado a se tomar no sentido de não permitir que a dificuldade encontrada nos simulados seja determinação de desânimo. Tenham a consciência de que as questões são selecionadas e propositalmente mais complexas do que as que serão apresentadas no dia da prova! Mas é claro, quando diante de assuntos que reputar importantes… não custa fazer uma mini revisão para deixar a consciência tranquila!

Quanto “que curso escolho”… tenho a melhor resposta!

MEGAREVISÃO 1ª FASE OAB!

Um super intensivo abrangendo todas as 18 matérias do Exame. Os melhores e mais conceituados professores do Mercado!
Conheça abaixo as especificações do curso e adquira já em nosso site!

 

 

 

Revisão Esquemática da Teoria + Resolução de Questões

Assista a uma Aula demonstrativa: CLIQUE AQUI
Coordenação: Prof. Wander Garcia

Carga horária: 53 vídeoaulas, com duração média de 30 minutos, contendo as 18 disciplinas do Exame de Ordem, inclusive com as novas disciplinas Hermenêutica e Ética na Filosofia do Direito

Início: a qualquer tempo

Acesso: por 02 meses (60 dias), limitado a 05 acessos por aula

Indicação: perfeito para os últimos dias antes do Exame

Demais especificações:

Administrativo Prof. Wander Garcia 3 aulas
Ambiental Prof. Wander Garcia 2 aulas
Civil Prof. Wander Garcia 4 aulas
Constitucional Profa. Bruna Vieira 4 aulas
Consumidor Prof. Wander Garcia 2 aulas
Criança e Adolescente Profa. Leila Sponton 2 aulas
Empresarial Prof. Henrique Subi 3 aulas
Ética Prof. Arthur Trigueiros 4 aulas
Ética na Filosofia Prof. Renan Flumian 2 aulas
Hermenêutica Prof. Renan Flumian 2 aulas
Humanos Prof. Renan Flumian 2 aulas
Internacional Prof. Renan Flumian 2 aulas
Penal Profs. Arthur Trigueiros 4 aulas
Processo Civil Prof. Luiz Dellore 4 aulas
Processo do Trabalho Prof. Hermes Cramacon 3 aulas
Processo Penal Profa. Karem Ferreira 4 aulas
Trabalho Prof. Hermes Cramacon 3 aulas
Tributário Prof. Robinson Barreirinhas 3 aulas

Aluno IEDI tem direito a desconto de 30% em qualquer obra da Editora Foco!

Cupom de Desconto: saviodesconto

Bons estudos!
Estamos juntos na preparação!!!

“TENHO DIREITO AO REAPROVEITAMENTO, MAS FIZ MINHA INSCRIÇÃO NO XIII EXAME… E AGORA?”

Bom dia moçada!

No último dia 06 de Março publicamos um roteiro/manual sobre o reaproveitamento do resultado (Aprovação em 1a fase) no exame anterior (XII Exame) para a próxima edição (XIII Exame).

SAIBA COMO REAPROVEITAR A APROVAÇÃO NA 1ª FASE PARA O XIII EXAME DE ORDEM

Pelo Edital, que obedeceu ao provimento 156/13, o reaproveitamento da aprovação na 1ª fase do Exame de Ordem, em uma edição sequente, tornou-se possível!

A primeira edição do Exame que admitiu esta inovação é exatamente a edição XIII Exame de Ordem (atual edição).

Pelo Edital do XIII Exame o reaproveitamento obedeceria um regramento próprio, sendo que o mais importante seria, não proceder com a inscrição regular do Exame, uma vez que um período especial de inscrições (requerimento de reaproveitamento) deveria ser observado.

npd

No entanto, como tudo o que é novo é (Ainda mais se tratando de procedimentos ligados ao Exame de Ordem) traz certa insegurança quanto a efetividade… muitos que têm o direito ao reaproveitamento procederam com o pedido de inscrição regular… apressados!

 

 

Por isso, e por outras razões que desconhecemos, no último dia 12.03 a organizadora publicou um Comunicado trazendo maior tranquilidade aos que procederam assim:

COMUNICADO

 

O único prejuízo, até o momento, será quanto ao valor pago pelo candidato, uma vez que àqueles que se anteciparam ao início do período de requerimento de reaproveitamento, tiveram que arcar com um valor de R$ 200,00 (o requerimento de reaproveitamento terá um custo de R$100,00).

 

Leia nosso post:

NOVIDADES NO XIII EXAME: REAPROVEITAMENTO E QUALIDADE DO MATERIAL DE ESTUDOS!